O Ser Humano e a Necessidade de Aprovação


“… A necessidade que cada ser humano tem da aprovação do seu semelhante, a necessidade de se cultivar a camaradagem – a necessidade psicológica, quase fisiológica, da aprovação do pensamento e da ação de cada um … Os homens morriam para ter essa aprovação, sacrificavam-se por essa aprovação, por essa aprovação viviam vidas odiadas…”

O Ser Humano e a Necessidade de Aprovação - Antonio Borba

Esta citação, embora se encaixe perfeitamente em nosso dia a dia, é de 1952. Pode ser encontrada no livro “Cidade“, conforme traduzido para o português a partir do original City, de Clifford D. Simak, sem dúvida um dos mais geniais autores de ficção científica da história (obs.: na edição brasileira de 1961, há um erro na tradução da palavra “fisiológica”, eu traduzi corretamente a partir do livro original).

Clifford D. Simak City e a Necessidade de Aprovação - Antonio Borba

Para esta necessidade social, o idioma inglês possui um verbo que se encaixa como uma luva – validate. Utilizado com propriedade pelos norte-americanos, o dicionário Oxford define muito bem o termo:

Recognize or affirm the validity or worth of (a person or their feelings or opinions); cause (a person) to feel valued or worthwhile.

É surpreendente, no ápice das redes sociais, perceber que em um livro da metade do século passado já se discorria com precisão sobre esta faceta tão evidente da natureza humana. É fato que Clifford D. Simak tinha uma visão descomunal da psique, não somente da nossa espécie, mas também de inúmeras raças alienígenas que ele conjecturou ao longo de sua carreira.

Recentemente, a mídia tem dado muita atenção ao fenômeno já amplamente conhecido das blogueiras fitness, dos video stars do YouTube e outros personagens digitais amados e odiados.

Os noticiários também têm dado vazão à questão psicológica envolvida com a espera pelos likes e a necessidade de aprovação. É uma nova espécie de solidão em meio ao universo digital. Fato é que todos gostam, em maior ou menor escala, de ser aprovado por seus pares e receber as chancelas sociais destinadas às publicações relevantes – a curtida, o compartilhamento e o comentário.

Validação Social - Necessidade de Aprovação - Antonio Borba

Seria a validação, portanto, uma característica primordial que levaria o homem a conviver em sociedade? Faltaria ao indivíduo dado como antissocial o sentimento básico da necessidade de se sentir aceito entre seus pares?

É algo a se pensar, embora o autor talvez tivesse outro pensamento se conhecesse alguns aspectos violentos e segregatórios da sociedade contemporânea, que não parece dar sinais de evolução.

Segue a íntegra do texto do livro, em inglês, para quem deseja refletir mais a respeito:

 

The need of one human being for the approval of his fellow humans, the need for a certain cult of fellowship – a psychological, almost physiological need for approval of one’s thought and action. A force that kept men from going off at unsocial tangents, a force that made for social security and human solidarity, for the working together of the human family.

Men died for that approval, sacrificed for that approval, lived lives they loathed for that approval. For without it a man was on his own, an animal that has been driven from the pack.

If had led to terrible things, of course – to mob psychology, to racial persecution, to mass atrocities in the name of patriotism or religion. But likewise it had been the sizing that held the race together, the thing that from the very start had made human society possible.

Tags:
comentar/ver comentáros

Outros Posts:

21/01/2013

Os 10 Melhores Jogos de Atari – Top Ten

Como colecionador de Atari, frequentemente sou indagado sobre quais são os melhores jogos do videogame, ou ainda, quais são os meus preferidos. Vou responder a essas perguntas, por partes, iniciando pelos melhores jogos. Mas qual é a definição de o melhor jogo? Uma escolha puramente subjetiv ...

Saiba Mais

11/03/2011

O Poder da Gravação

O poder é um magneto que atrai o homem. Porém, o poder pode ser exercido de diferentes formas, das mais sutis e triviais até as mais destrutivas. Para este post, vou ignorar a busca pelos grandes poderes: político, militar, nos negócios e similares. Eu acho mais interessante observar as peq ...

Saiba Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*