Taito Space Invaders Arcade Restoration (Índice)

Taito Space Invaders Arcade Restoration (Índice)

Space Invaders é um game superclássico: o arcade, lançado em 1978 e considerado o primeiro fixed shooter, faturou, até 1982, o equivalente a US$ 13 bi, tendo ocasionado falta de moedas (ienes) no Japão. É tido, ainda, como o jogo que inaugurou a Era de Ouro dos Videogames, entre o fim dos anos 70 e a primeira metade da década de 80.

Por se situar no momento de transição que antecede a Era de Ouro, Space Invaders é compreendido no meio do colecionismo como um jogo tardio da Era de Bronze, justamente esse período que foi até o fim dos anos 70. Os arcades da Bronze Age têm como principal característica um monitor em preto e branco, entre outros detalhes típicos daquela época.

Acompanhe neste post uma documentação detalhada do processo de restauração de um video arcade Space Invaders original japonês, fabricado pela Taito.

Mais detalhes podem ser conferidos no meu post “Quais os 15 arcades que você escolheria para montar um game room?”.

O processo de restauração foi dividido em um post introdutório sobre técnicas de restauro e mais 10 posts nos quais é possível acompanhar todas as etapas de uma restauração de “porte médio”.


Leia mais

À Venda: Console Atari e mais de 117 jogos originais, alguns na caixa

À Venda: Console Atari e mais de 117 jogos originais, alguns na caixa

Este é um lote definitivo, “instant collection”, com mais de 117 jogos, sendo 7 deles completos na caixa. Todos os jogos são originais, pois eu sou colecionador e não trabalho com jogos “relabel”, com rótulos ou caixas fabricados, como acontece em boa parte do mercado. Tudo o que você vai comprar é absolutamente original, importado dos Estados Unidos ou Canadá, NTSC e plenamente compatíveis com nossas TVs. Todos os jogos são para o Atari 2600.


Leia mais

Art of Atari – O Poder da Imaginação nos Videogames

Art of Atari – O Poder da Imaginação nos Videogames

Na mente do jogador, a arte do rótulo estaria eternamente ligada ao artefato digital dentro do cartucho”, são as palavras, em livre tradução, de Ernest Cline, autor e roteirista que escreveu “Ready Player One” e se tornou conhecido no Brasil devido ao filme de Spielberg, lançado como “Jogador Nº 1”.

Ao ler o prefácio de “Art of Atari”, escrito por Cline sobre o livro de Tim Lapetino, as palavras me soaram muito familiares. Não é somente opinião de Cline, mas também de Lapetino, que as imagens reproduzidas em toda memorabilia do mundo Atari ficaram gravadas profundamente no subconsciente dos jogadores e fãs do rei dos consoles.


Leia mais