Por que é tão Difícil Comprar o que Queremos?

Falta tecnologia na logística - AntonioBorba.comFalta tecnologia na logística. É a única conclusão a que consigo chegar quando vou ao supermercado e não acho o que preciso, repetidas e inúmeras vezes. Posso mudar de mercado que o ciclo continua. Na farmácia, é parecido. Até quando vou comprar um sabonete fino para presente, há um aroma que não encontro.

O caso do supermercado é emblemático por um motivo: moro sozinho e demando poucos produtos. Entre outras coisas, há um conjunto de alimentos que compro (tento comprar) toda semana: peito de peru, queijo com pouca gordura e pão integral. É só isso. Deveria ser muito simples!

Supermercados estão “perdidos”

Vou a supermercados ao redor da região do Batel, bairro nobre de Curitiba. Festval, Pão de Açúcar, lugares bons. Semana sim, semana não, falta pão integral em qualquer um deles. Quando a prateleira não fica vazia, só sobrou pão integral de um sabor alienígena (como “iogurte com cenoura” ou algo parecido). Ou, se acho um raro pão de centeio ou pão preto, há 50% de chances de estar vencendo nos próximos dois dias.

Peito de peru nem sempre tem. A alternativa é comprar presunto. Se eu optar por comprar as embalagens a vácuo da Sadia ou Perdigão (as melhores), é bom aproveitar que as encontrei e já levar uma dúzia (a validade é longa). Queijo é um problema pior. Já ocorreu de todos os queijos da prateleira estarem vencendo no dia. Para onde vai toda essa comida depois que estraga?

Não vamos entrar no campo das bebidas. Marcas e variedades de sucos e chás, iced teas e alguns refrigerantes… sempre em falta! Até mesmo água falta, conforme a marca. Achar uma variedade específica é sempre um exercício de paciência. Nosso tempo é curto, não há como ficar passeando na rota dos supermercados para achar o que precisamos. Não tem, vai sem.

A evolução humana parou na logística?

Como profissional de tecnologia, acho frustrante e revoltante imaginar que toda a evolução da humanidade e dos negócios não permite que eu compre os alimentos que gosto de consumir, ou que tanta comida estrague nas prateleiras dos supermercados. Isso denota um desequilíbrio muito grande entre oferta e demanda, sem contar falta de inteligência por trás dos negócios, o que pode ser por software ou equipamentos inadequados, ou até mesmo fator humano (sempre crítico, visto que incompetência é a única qualidade humana onipresente).

Onde está o erro? Talvez o caminho futuro esteja na venda on-line direta entre o fabricante e o consumidor, cortando intermediários. Eu digo o que preciso e meu estoque doméstico é reposto na velocidade do meu consumo. Acredito que haja um grande campo para investimento e lucro para as empresas que contribuírem para tornar esta ideia uma realidade.

Enquanto isso, alguém conhece um bom supermercado?

4 comentários em Por que é tão Difícil Comprar o que Queremos?

Outros Posts:

22/10/2011

Cruzadas Pessoais Pós-Tragédia

Com o crescimento das cidades, o aumento da violência, a abrangência da mídia e a degradação da humanidade de forma geral, percebi que aumentou muito o número de pessoas engajadas em cruzadas pessoais contra as mais diversas causas: violência (no trânsito e de forma geral), combate ao c ...

Saiba Mais

23/06/2011

Garmin Forerunner 610 – Evolução do GPS para Fitness

Eu sempre usei GPS "Fitness" para praticar corridas de rua, e há dois meses adquiri o Forerunner 410, da Garmin, mesmo na dúvida se valeria o upgrade do meu 405CX. A presença "oficial" da Garmin no Brasil em 2011, acelerou  o mercado, derrubou preços e trouxe rapidamente a última novidade da ...

Saiba Mais

4 Respostas para Por que é tão Difícil Comprar o que Queremos?

  1. jone melo de lima disse:

    já tentou no Angeloni. Supermercado de alta qualidade com gente disposta a sanar dúvidas e resolver os problemas dos clientes.

  2. Andz disse:

    Pode ser um problema de política. Conheci uma vez o encarregado de decidir quais marcas de produtos entram ou saem das prateleiras de um dos grandes supermercados. Era um verdadeiro político e também ganhava presentes como um.

    • Antonio Borba disse:

      Anderson, sim, isto é comum e é válido no caso das diferentes marcas e variedades que citei no caso das bebidas. Entretanto, não se aplica aos frios e pães que eu citei no início, que são provenientes de marcas que o supermercado já carrega naturalmente. Agora, voltando à sua observação, como estamos no Brasil, isto não espanta nada, certo? Pagar por espaço em gôndola é prática comum de negócios e até entendo o fundamento, agora, pagar o comprador é algo bem brasileiro. rsrs Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*