Categorias: Magic Run

Garmin GPS Fitness: Quais as Diferenças entre o FR610 e o FR620?


Recentemente, eu escrevi um post sobre o novo GPS da Garmin para Fitness, o Forerunner 620, que possui métricas avançadas através do sistema HRM-Run.

Um dos principais públicos para um equipamento topo de linha é sempre o proprietário do modelo anterior, que ficará ávido para fazer o upgrade. É assim com telefones celulares, com carros e, por que não, com GPS Fitness.

A principal questão, sempre que um modelo é lançado, é entender quais são os benefícios, para perceber se a diferença justifica vender um modelo anterior como usado para investir no novo. Como usuário de um modelo FR610 por dois anos e meio, eu sei bem as qualidades e os defeitos do GPS, então vamos ao assunto.

Diferenças estéticas

FR610 x FR620 - Diferenças - Tamanho Lado a Lado - AntonioBorba.com

Como podemos observar na foto acima, em termos de tamanho ambos são praticamente iguais, portanto esse não é um fator a ser considerado.

Cabe dizer que o FR620 é cerca de 20% mais leve que o 610 e essa diferença pode ser sentida, embora sua aplicação prática seja nula. Acompanhe a foto abaixo para perceber algumas diferenças muito mais cruciais entre os dois modelos:

FR610 x FR620 - Diferenças - Pulseiras - AntonioBorba.com

Pela posição de ambos, é possível perceber a diferença entre as pulseiras que eu já havia mencionado no meu post anterior. O modelo 610 possui uma pulseira com plástico rígido, desconfortável. Seu uso prolongado somado ao atrito proveniente do suor pode causar ulcerações no pulso, além disso, há vários relatos de pulseiras que abriram durante o treino. Eu mesmo já tive meu relógio subitamente desconectado e jogado ao chão, sendo esse um defeito de fábrica das primeiras pulseiras do modelo 610.

Segundo a assistência técnica Teodonível, as novas pulseiras do 610 resolvem o problema sendo mais rígidas. Eu troquei e percebi a diferença, porém elas se tornaram ainda mais desconfortáveis na hora de colocar e tirar o relógio.

O FR620 resolve esse problema com um novo design que permite a abertura completa da pulseira. Isso melhora muito na hora de colocar e tirar o equipamento, além de aumentar o conforto durante o uso. Como consequência, a nova pulseira pôde ser fabricada com um plástico muito mais macio e confortável. Nesse sentido, o upgrade representa 100% de melhoria.

Um dos problemas de acabamento do 610 que mais me chamou a atenção, caso não tenham percebido na foto anterior, foi a questão da ferrugem na tampa:

FR610 x FR620 - Diferenças - Ferrugem no 610 - AntonioBorba.com

Certamente, esse é outro problema de fábrica que mereceria um recall por parte da Garmin. Para consertar o defeito na assistência oficial, o custo é de R$ 580,00, pois, além da tampa, é trocada a bateria e os anéis de vedação. Considerando que esse relógio usado é vendido na faixa de R$ 800,00 a R$ 900,00, obviamente o conserto não compensaria, ainda mais imaginando que o problema possa acontecer novamente.

A Garmin resolveu isso no FR620 com uma caixa nova, feita em plástico. Na mesma foto, podemos perceber os parafusos que prendem a pulseira e o novo layout dos botões:

FR610 x FR620 - Diferenças - Tampa Traseira do 620 - AntonioBorba.com

Se alguma vez, suado do treino, você já falhou ao apertar um botão no 610, a boa novidade é que no 620 os botões foram completamente remodelados. Muito mais macios, eles respondem com precisão ao acionamento. De forma surpreendente, essa é outra grande melhoria que faz diferença na prática.

Talvez você também tenha notado que o 620 possui um botão a mais. O 4º botão tem uma função muito básica: mudar do modo relógio para o modo treino. Enquanto no 610 essa função estava dentro do ciclo de telas que mudavam com o toque no visor, agora é possível acionar o relógio pelo botão lateral. Como principal vantagem está a organização no momento dos treinos. Afinal, a tela de relógio ficava realmente “atrapalhando” entre as telas de métricas de corrida, principalmente para quem costumava ciclar entre elas durante o treino ou utilizar o auto scroll.

Diferenças Funcionais

Em relação às novas funções do FR620, se você leu meu post anterior, já sabe que são principalmente as Métricas HRM-Run: Cadence, Vertical Oscillation e Ground Control Time (GCT). O 620 também possui um display colorido, mas não darei ênfase para esse recurso pois as cores são fracas e de baixa qualidade, não evidenciando portanto, fator diferencial sobre o antigo display monocromático do 610. Nas propagandas da Garmin as cores são realçadas digitalmente. Isso me lembrou as propagandas de fast food, em que o sanduíche da foto é muito diferente do sanduíche real.

Entretanto, é importante observar que o 620 é cheio de pequenas funcionalidades que fazem muita diferença na hora dos treinos. Por exemplo: quem usa o 610 sabe que, ao terminar um treino, a “coisa não fica muito clara”. O correto, caso não transfira seu treino imediatamente para o computador, é segurar o botão lap/reset por 3 segundos para encerrar o treino atual. Quem executa a função nas primeiras vezes costuma ter a impressão de que o treino está sendo apagado, quando, na verdade, está apenas sendo salvo na memória.

Dessa maneira, caso o atleta execute duas sessões de treino sem baixar o anterior no computador, o FR610 vai perguntar se deseja salvar o treino anterior, o que é bastante estranho. Já no 620, essa questão é resolvida com simplicidade, fazendo pensar porque isso já não era assim antes:

FR610 x FR620 - Diferenças - Tela Save do 620 - AntonioBorba.com

A tela “Save” é automática e aparece logo após o treino. Perfeito.

Essas e outras melhorias levam à nítida versão de que a Garmin resolveu vários pequenos defeitos e problemas conceituais do 610, que herdava um software praticamente inalterado dos seus predecessores 305, 405 e 410. Agora estamos vendo pela primeira vez em muitos anos um software com verdadeiro upgrade de usabilidade.

Conectividade: a mudança de conceito

Até o modelo 610, eu era um usuário devoto do software Garmin Training Center, que permite baixar os treinos direto para o computador, não necessariamente passando pelo portal Garmin Connect. Mas eu já desconfiava de que ele não teria espaço para as novas métricas do 620.

Minha relutância em migrar para o ambiente online da Garmin é fácil de entender: quando eu comecei a usar GPS de corrida, na época o modelo 305, o Garmin Connect era péssimo: lento, bugado e problemático, além de ser pago. O Training Center era a melhor opção e por ter todos os meus treinos lá, eu sempre mantive o “legado” no desktop. Além do mais, eu gosto de tirar prints das tabelas do Training Center, que são mais concisas, e assinalar meus trechos de desempenho fraco ou forte através de um software como Photoshop. Veja, no exemplo a seguir, como eu marco meus treinos de tiro:

FR610 x FR620 - Diferenças - Treino no Training Center - AntonioBorba.com

Portanto, a primeira coisa que estranhei ao abrir a caixa do 620 foi a ausência do USB ANT Stick, que fazia a conexão do 610 com o computador. De forma surpreendente, a maneira de conectar o 620 ao computador é através do cabo USB, o que parece uma regressão.

É possível reparar, em uma das fotos anteriores que mostra a tampa traseira do 620, a presença de 4 contatos que conectam ao cabo do GPS ao computador, sendo dois deles para carregar a bateria e dois para estabelecer a conexão de dados. O modelo 610 possuía apenas dois contatos para carregar a bateria. No momento de transferir os treinos para o computador, tudo era feito wireless através do USB ANT Stick.

Porém, o que aparenta ser estranho logo ficou bastante claro: a Garmin deu os passos finais para migrar seus dispositivos para o ambiente online. O software Garmin Training Center, que não é atualizado desde 2011, deixou de ser mencionado no manual do 620, e o próprio site da Garmin torna difícil localizar o link para fazer seu download. Possivelmente, será descontinuado ao longo dos anos.

Mesmo assim, eu descobri que é possível passar meus treinos do GPS para o Training Center e até mesmo construir workouts e devolvê-los ao GPS, da mesma forma que antes. Porém, é necessário manter o cabo conectado ao FR620 durante toda a operação. Não há mais um cache temporário que o software Ant Agent criava para fazer a interligação entre o computador e o GPS.

Mas a Garmin está de parabéns: conseguiu acompanhar os avanços da era das mídias sociais e criou alternativas bem mais interessantes para a conectividade do FR620, assunto que vou tratar no meu próximo post.

Conclusão

Usuários do FR610: o upgrade para o FR620 compensa, não somente pelas métricas mas por todas as diferenças que a Garmin introduziu no novo modelo.

Se você conseguir vender seu 610 a um valor justo, que avalio como sendo em torno de R$ 800,00 a R$ 900,00, acredito que valha a pena considerar um upgrade para o novo 620.

Não perca meu próximo post sobre a conectividade do FR620, caso você não esteja inteiramente convencido do upgrade.

75 comentários em Garmin GPS Fitness: Quais as Diferenças entre o FR610 e o FR620?

Outros Posts:

12/04/2011

Garmin Forerunner 410 – Vale o Upgrade?

Quem corre, gosta de estar por dentro dos últimos lançamentos do mercado e tecnologias: tênis, GPS e acessórios esportivos. Para os atletas, são como brinquedos novos que servem de apoio durante os treinos e provas E todos precisam de um incentivo diferente de vez em quando. Eu utilizo GPS ...

Saiba Mais

12/05/2014

The Real Twin Peaks – Parte 4 – Twin Peaks Sign Spot (“A Curva”)

Twin Peaks Sign Spot é como é conhecida oficialmente "a curva", tema da capa do filme piloto e do álbum da trilha sonora da série de David Lynch. "Sign Spot", precisamente, é o local em que a placa fictícia foi instalada na época da gravação do piloto. A clássica cena em que o agente do FB ...

Saiba Mais

75 Respostas para Garmin GPS Fitness: Quais as Diferenças entre o FR610 e o FR620?

  1. Eduardo disse:

    Bom dia Paulo!
    Eu tenho um Garmin 910xt e constatei após uma corrida que o botão lateral de seletividade estava rasgado. Alguém no blog já passou por este problema? Alguém pode orientar na solução do problema?

  2. Pedro Prosperi Neto disse:

    Antonio,

    Poderia usar a cinta do xt910 no fenix2?

  3. Livio Michel disse:

    Boa noite Antônio,

    Efetuei recentemente a compra de um Garmin FR225 e assim como nos modelos FR620, FR220, eles vem apenas com o carregador USB. Sabe me dizer com base em fundamento legal se esses aparelhos podem ser carregados fora da USB de computador, por ex. usando o carregador de celular para ligar na tomada elétrica de casa. No carregador de celular a saída também é de 5v como nos computadores, o que pode variar é a corrente de saída. Não sei se isso pode danificar a bateria do relógio.
    Você utiliza a tomada elétrica (110/220) para carregar seu relógio? Se sim, já teve algum problema?

    Desde já agradeço a atenção.

    Livio Michel

    • Antonio Borba disse:

      Lívio, obrigado pela pergunta, e desculpe a demora. Eu nunca carreguei o Garmin fora do USB do computador, o que conta nessas casos é justamente a corrente, mas até onde eu sei ela costuma variar de 1A (exemplo carregador do iPhone) a 2A (exemplo carregador do iPad). Eu ficaria tranquilo de carregar o Garmin no carregador do iPhone, por exemplo, pois a corrente do USB ligado ao computador equivale a 0,5A (500mA), mas não usaria um carregador como do iPad, para 2A. Como a bateria dura uma semana e sempre estou descarregando treinos no computador, eu não tive essa necessidade. Apenas entenda que os carregadores mais fracos possuem, portanto, o dobro da corrente da porta USB de um computador. A exceção é para portas USB 3.0 que possuem 900mA. Ou seja, 1A é uma medida segura. Abraços

    • Julio disse:

      Boa tarde Amigo. Utilizo o carregador do iPhone sem problemas!!! Até hoje, funciona perfeitamente, e não notei problema algum.

  4. JOAO CLAUDEMIR disse:

    Na verdade a conexão com o micro melhorou porque agora é possível com o 620 transmitir via bluetooth e wifi. Também manteve o ANT só não vem mais com o adaptador do micro, mas se ainda tiver o do 610 funciona também. Ver na própria foto publicada os três símbolos de conectividade disponíveis no 620 (bluetoothm, wifi e ANT).

    • Antonio Borba disse:

      João, você usou isso para estar falando? Para transmitir ao micro é somente via cabo, e necessita de um cabo especial. O Bluetooth e o Wi-Fi só funcionam para conexão direta com Garmin Connect (nuvem) ou aplicativo no celular…

  5. Maura disse:

    Olá Antonio, tenho um FR610 e segundo a leitura do monitor cardíaco eu devo sofrer uns 5 enfartos a cada treino que faço, porque os valores mostrados sempre ultrapassam 210 bpm. Já li em alguns posts que a fita Premium da Garmin dá muito esse problema, de maneira que atualmente uso a fita do Polar com o transmissor do Garmin. Depois do ler seu blog confirmei minha intenção de adquirir o modelo FR620, mas me pergunto se a tal da fita Premium (agora Premium 3) foi melhorada nesse aspecto. Você saberia me dizer? Grata.

  6. Milena disse:

    Olá.
    Eu tinha um FR610 que foi roubado, porém os acessórios (recarregador, cinta para monitorar os bc e o ANT agent)não. Estou pensando em comprar um FR620 e gostaria de saber se os acessórios do FR610, especialmente a cinta, podem ser utilizados no FR620.
    Parabéns pelo artigo.
    Muito obrigada,
    Milena.

  7. Rose disse:

    Olá!
    Não gosto da cinta, ela me incomoda, por esse motivo venho adiando a compra do meu relógio… me ajuda?
    Tem modelo que mostra as informações sem a utilização da cinta?
    Obrigada, gostei muito do site, você escreve super bem!

  8. Elissandro disse:

    Meu 620 não está funcionando os batimentos cardíaco coloco a cinta e tento procura mais não está achando pede pra colocar a cinta pode me ajudar ou se devo levar pra autorizada

  9. Carlos disse:

    Oi Antino,estou c problema no meu 620.Ele travou na tela inivial.O Garmin connect nao o visualiza.Creio q é uma questao de software q deveria atualuza-lo mas n consigo fazelo por por n conseguir vizualiza-lo.Soube q existem outros programas q podem visualiza-lo.Vc tem alguma dica?

  10. Fernando disse:

    Antonio, entrei em contato com a Garmin, segue a resposta deles:

    “Fiz os testes com os dois aparelhos.
    Isso é uma característica do Fenix 2.
    A opção que você escolheu está correta mas ele sempre vai marcar desta forma.
    O Fenix 2 é para corrida tambem mas não tão completo como o 310XT que é uma aparelho específico para triathlon.”

    Agradeci a franqueza do atendente, mas vejo que é uma grande bola fora da Garmin.
    Como configuro umas 4 telas, vou fazer assim, mudar de “ritmo” para média de ritmo.
    Abs

  11. Marcos disse:

    Obrigado pela resposta.
    Mais uma dúvida: a distância só é marcada quando se utiliza a cinta no peito? Para que serve a cinta?

  12. Marcos disse:

    1. No FR 620 é possível monitorar a quantidade de passadas por minuto durante a corrida?
    2. No FR 620 é possível registrar distância percorrida no treino de natação?

    Obrigado

    • Antonio Borba disse:

      Marcos, item (1) sim, sem dúvida. Já o (2) não sei responder. Em ambiente aberto, sem dúvida, mas não sei se a cinta HRM tem precisão suficiente para ajudar a medir em piscina. O 910 é ideal para isso.

      • Fernando disse:

        Antonio, o meu 310xt deu pau e fui atrás de um novo aparelho.
        Fiquei tentado entre 910, 620 e fênix 2.
        Pelo custo-benefício (consegui desconto de 30%) adquiri o fênix, aparelho fantástico, pois tbm possui as métricas do 620, além de servir p/ triathlon e corrida de montanha.
        Eu não adquiri a nova cinta e descobri que a antiga funciona com o fênix e fornece as métricas, o único parâmetro não fornecido é a inclinação do corpo.

        • Antonio Borba disse:

          Fernando, boa dica. Mas os antigos da Garmin creio serem compatíveis mesmo, afinal é tudo sistema ANT – que estabelece um padrão. O problema parece ser nas métricas do 620, que me parece serem diferentes do padrão.

          • Fernando disse:

            Antonio, uma dúvida:
            Outro amigo que tem o 620 me relatou uma situação que tbm ocorre no Fenix2 e de que não gostei nem um pouco.
            O ritmo pula em intervalos de 5seg (ex.: de 4’10” para 4’15”), não aparecendo o real ritmo instantâneo (ex.: 4’13).
            Isso tbm acontece contigo?
            Abs

          • Antonio Borba disse:

            Fernando, de forma alguma, nunca percebi isso. Veja como está configurado o GPS, os Garmins antigos tinham o método smart (que salva memória) e o “a cada 1s”, melhor. Não lembro se o 620 tem isso. Mas o 620 não tem o pace imediato preciso e já vi muitos reclamarem. Apenas a média funciona bem, e aí para os tiros não tem como! Nesse sentido, o 610 era bem melhor. Abraços

  13. Jorge Coutinho disse:

    Bom dia , o meu relógio FR620 travou na tela de desligar, vc tem alguma dica ?

  14. Nelson Mathias disse:

    Olá, antes de tudo, cabe agradecer pelas suas brilhantes explicações.
    Meu FR610 ficou com a tela não sensível ao toque, o conserto R$ 1.150,00. Encomendei um 620. Vc sabe dizer se tem novidades sobre registro de altitude? Vou fazer o Caminho de Santiago em agosto e esse tipo de monitoramento será fundamental nesse caso. Muito obrigado!

    • Antonio Borba disse:

      Nelson, obrigado! Você me pegou nessa pergunta, eu imaginava que o registro de altitude seria básico como do 610, no qual eu nunca detectei muita precisão na medida. Mas para ser sincero não me apeguei a esse detalhe, pois com o HRM, em teoria, esse registro deveria ser muito mais preciso. O 910 sabe-se que é melhor para este tipo de dado, mas como o 620 tem acelerômetro na cinta, a precisão tem que ser similar. De qualquer forma, essa informação está presente no relógio e pode ser utilizada como parâmetro de exibição no visor. Vou ver se faço alguns testes a respeito! Abraços

  15. Paulo Rezende disse:

    Antônio Borba,
    Boa tarde! Vasculhando na internet achei muito arrojado o designer do monitor Garmin Fênix,como estava propenso a adquirir o 910XT e o preço do Fênix é bem próximo, você teria alguma informação a respeito deste monitor?

  16. Celso Luiz disse:

    Tudo bem Paulo? tinha o forerunner 210 e gostei muito me adaptei muito ao gps..e as funçoes…..a 15 fiz um up grade para o 610..mas observei que nao congigo ver o pace da volta de forma grande na tela quando completa uma volta ou 1 km….é possivel configurar essa função….e tambem como fazer para que no garmin connect ele apareça volta por volta do treino…..pois o meu esta aparecendo uma volta só independete da kilometragrem Obrigado

  17. Paulo Henrique T. Rezende disse:

    Antônio Borba,
    Bom dia!Peço-lhe sua orientação, minha esposa está querendo um monitor que seja pequeno, mas que tenha as funções: batimento cardíaco e GPS no próprio monitor para aferir distância, velocidade e caloria. A princípio pensei no Garmin 110,entretanto, tenho visto algumas reclamações na dificuldade de encontrar peças de reposição, tais como pulseira.Você teria alguma sugestão de modelo e marca dentro das necessidades apontadas acima.Antecipadamente agradeço sua atenção.

    • Antonio Borba disse:

      Paulo, não sei ao certo sobre reposição do 110. Certamente um produto mais novo como o 220 seria melhor, mas assistência creio que sempre vai ter. De uma forma ou outra, o ideal é considerar que os modelos de relógio, conforme o uso, são feitos para usar entre 2 a 4 anos, e ele se paga neste período. Agora, o maior problema é que não usei o 110 então fica difícil falar sem ver “ao vivo”. O 410 e similares são pau pra toda obra. Abraços

  18. Paulo Henrique T. Rezende disse:

    Antônio Borba,
    Boa noite! Em meu questionamento referente a aquisição do Garmin 910XT, errei ao informar que a tampa é plástica,a tampa é parecida com a do Garmin 610, alegam ser de titânio, embora se fosse não teria como pegar ferrugem.Lembrando apenas que o Garmin 910XT serve para competições de triathlom e que pode inclusive participar de nado em mar aberto,assim sendo não acredito que a Garmin colocaria um material que possa estar sujeito a ferrugem.O que você acha?

  19. Paulo Henrique T. Rezende disse:

    Estou interessado em adquirir o Garmin 910 XT, entretanto ao verificar a ferrugem na tampa do Garmin 610 , pergunto o modelo 910xt por ter caixa plástica irá apresentar o mesmo problema?

  20. Raphael Oliveira disse:

    Prezado Antonio, tenho um FR620 e em minhas corridas de rua tenho notado que o GPS registra rotas onde eu não passei, sabe me dizer o porque desta instabilidade?
    Tem algum tipo de atualização que pode ser feita para corrigir?
    Neste mesmo sentido, as vezes o FR620 não registra adequadamente o ritmo de corrida, o que prejudica a avaliação de desempenho!
    Obrigado pela ajuda e parabéns pelo post.

    • Antonio Borba disse:

      Tem que estar com o último firmware, caso já esteja, só posso acreditar que você não está esperando ele achar satélite, procedimento que leva de 5 a 10 minutos PARADO (pisca o ícone). Só pode ser isso… se sair para treino sem achar satélite, o sintoma é esse mesmo!

  21. Julio disse:

    Bom dia Antonio. Tenho um garmin forerunner 620, e estou utilizando ele também, alem de corridas, para ginástica funcional. Existe alguma configuração específica, pois a queima de calorias marcada por ele é muito abaixo do que marcada por um polar, por exemplo…
    Fico no aguardo. Obrigado.

  22. Roberto disse:

    Olá Antonio, obrigado pelo review!

    o FR620 é a prova d´água, ou a garmin ainda insiste em manter ele assim (não sendo a prova d´água) para vender mais o FR910?

    • Antonio Borba disse:

      Roberto, o 620 aguenta pressão de até 50m, sendo a especificação mais resistente da Garmin e equivalente ao 910. Entretanto, eu não acho que a Garmin fazia isso com objetivo de vender mais o 910. A questão é que, para usar na água só faz sentido se você praticar triathlon, caso no qual precisa de bateria maior, OU, se for objetivo apenas natação, que ao menos o GPS tenha acelerômetro para você mensurar melhor seu desempenho de braçadas, etc. E somente o 910 tem isso internamente. Você pode usar o 620 claro para tirar tempo e medir velocidade, mas convenhamos, ele não é ideal para mensurar performance na água. Há modelos melhores para isso. Abraços.

  23. celio sabino gonçalves disse:

    Comprei um Forerunner 620, coloco para carregar, ele carregando na tomada aponta que já está carregado 100%, ao tira-lo da carga ela apaga novamente. O que devo fazer? obrigado

  24. Herivelto Cezar Martins disse:

    Borba, Gostaria da sua opinião com relação a melhor compra de um relógio para CORRIDA. O Garmin 620 ou o Garmin Forerunner 910XT

  25. Mateus Cardoso disse:

    Borba, parabéns pelo post e pelo site como um todo. Sites assim é que temos que guardar no histórico para visitas periódicas.
    Bom, eu tenho o 910XT e ele tem uma funcionalidade bem bacana. Eu jogo toda a minha planilha de treino do mês para dentro dele e não preciso ficar, a cada dia, enviando o treino para o aparelho. Quando entro em treinos, lá estão vários dos meus treinos.
    A minha esposa tem o FR410 e este aceita apenas um treino por vez. Logo, a cada dia ela precisa carregar o treino do computador para o relógio.
    Sabes me dizer se o FR 610 e o FR 620 permitem o armazenamento de apenas um treino ou eu posso jogar toda a minha planilha de treinos de uma só vez sem ter que carregar a atividade a cada dia?
    Abraço.

    • Antonio Borba disse:

      Mateus, muito obrigado pelos elogios, meu caro. Fico contente.
      Vamos lá… a princípio, esse processo do treino agendado é feito pelo Garmin Training Center, correto? Creio que no Connect é possível também. O 410 suporta múltiplos treinos/workouts, tanto é que eu mantinha vários carregados nele quando usava um. Eu apenas não tenho por hábito agendá-los no dia, então não sei responder, mas se aceita vários treinos não há porque imaginar que não funcionaria. Caso não dê certo, recomendo nomear os treinos com a data ou em ordem sequencial. Eu utilizava dessa forma. Afinal, conforme o clima, treinos podem ser adiados 🙂
      Abraços

    • Antonio Borba disse:

      Olá Daniel, obrigado! Se você utiliza a Trainer, ótimo, há sim como fazer. Mas você precisa MANTER o 620 conectado via USB, ao contrário do 610, que não precisava. O que recomendo é que você adicione seu técnico como amigo no Garmin Connect e suba seus treinos para lá, o que é mais fácil com o 620 via wi-fi, por exemplo. Nesse caso, você não precisará inserir no sistema. Me diga se funcionou. Abraços

  26. Fernando disse:

    Muito bacana o post, Antonio.
    Realmente, essa questão da ferrugem é delicada.
    o 310xt tem a caixa de plástico, o que evita isto, mas vc correndo, por mto tempo, é claro que o metal oxidará com o suor.
    Bobeira terem retirado o ANT agent.
    Abs

  27. Pingback: Garmin Forerunner 620 - Alta Tecnologia em GPS Fitness | Antonio Borba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*