Categorias: Comportamento

“Traz Só uma Coisinha” – A Verdade Sobre Encomendas


As férias estão aí. Quem viaja ao exterior já ouviu a clássica frase “traz só uma coisinha” ou qualquer variação que implique em trazer uma encomenda, aplicada largamente pelos familiares e também amigos mais próximos. Ocasionalmente, também por aqueles “não tão próximos“.

A Verdade Sobre Trazer Encomendas do Exterior - AntonioBorba.com

O que poucas pessoas (as quais nunca trouxeram encomenda para os outros) não sabem é que isso dá um enorme trabalho para quem viaja.

Por que trazer uma encomenda geralmente é complicado?

Quando viajamos ao exterior, tudo é caro, a começar pelo hotel e pelo custo de vida em moeda estrangeira. Abdicar de um tempo geralmente reduzido, lazer, descanso e até mesmo, por que não, de suas próprias compras para procurar coisas para os outros é realmente uma chateação.

O difícil mesmo é trazer encomenda para quem nunca viajou, de forma que a pessoa pede apenas por “tal produto” sem especificar onde encontrá-lo. E nem sempre um determinado produto é encontrado em qualquer loja.

Mesmo que a encomenda seja para trazer algo facilmente encontrável (exemplo, um “PlayStation 4”), ainda há grande possibilidade de o produto estar em falta ou de não ter na loja que faz parte do seu itinerário, gerando assim perda de tempo entrando em lojas e enfrentando filas, já que você “se comprometeu” com determinada pessoa. Mesmo que você ache o produto, ainda terá que enfrentar a fila do caixa.

Portanto, o ato de trazer uma “coisinha” multiplicado por diversas lojas e várias pessoas pode ser um verdadeiro transtorno ao ponto de transformar sua viagem em um roteiro de compras.

Recomendo a leitura do artigo 6 Verdades Sobre Trazer Encomendas do blog Rodei.

Como facilitar a vida de quem viaja

Há formas de pedir uma encomenda  e facilitar a vida da pessoa que está viajando. Sabendo disso, as coisas são bem mais simples. Se você quiser pedir uma encomenda a alguém, veja como poderá fazê-lo de forma educada:

1. Compre via Internet:
Utilize sites como eBay, Amazon, Best Buy e outros para fazer compras e enviar direto ao hotel de quem viaja. Dessa forma, a pessoa não precisa bater perna para procurar sua encomenda nem se preocupar com o pagamento, basta chegar ao hotel e colocar seu pacote na mala. Antes de fazer isso, escreva um e-mail ou telefone para o hotel, a fim de se informar sobre a política de recebimento e armazenagem de pacotes – prática comum e geralmente aceita, mas limitada a poucos dias de antecedência. O viajante deve ser informado do pacote pois há casos em que o hotel “esquece” de entregá-lo ao hóspede.

2. Encomende dentro do itinerário:
Para isso, deve-se saber de antemão por quais cidades, shopping centers ou lojas o viajante irá passar. Pesquise antes e informe com exatidão em que loja encontrar o produto, que modelo, tamanho ou cor trazer, que valor custa e o que fazer caso não o encontre. Trazer um similar?  Procurar em outra loja? Não trazer nada? É sempre melhor informar sobre um plano B do que fazer a pessoa contatá-lo para saber como agir.

3. Questão do dinheiro:
Quem viaja para o exterior sabe como é fácil torrar uns dólares a mais e ter seu cartão bloqueado por motivos diversos, que podem passar por falta de saldo até bloqueios de segurança realizados pelas administradoras. Nada pior do que comprar encomendas para terceiros e descobrir que não há crédito para fazer suas próprias compras. Portanto, prontifique-se a entregar moeda estrangeira antecipadamente, a não ser que o viajante prefira lhe cobrar depois. Lembre-se que dinheiro gasto no cartão de crédito em moeda estrangeira deve ser acrescido de 6,38% referente ao IOF.

4. Questão fiscal:
Aquele iPad que você tanto quer pode gerar um problema na hora de passar na alfândega, ainda mais se somado a outras encomendas. Por isso é importante saber o que a pessoa está trazendo de eletrônicos e se ela pretende declará-los. Ter que declarar bagagem somente por causa de uma encomenda do amigo é muito chato, e pior ainda é ser pego na malha fina devido a isso. Portanto, é fundamental falar sobre o assunto e deixar claro que concorda em pagar os impostos alfandegários caso seja necessário.

Problemas com Alfândega - Nada Pior - AntonioBorba.com

5. Volume e espaço:
Finalmente, conforme a encomenda, você precisa se preocupar se o volume ou o peso não vai comprometer a capacidade de transporte do seu amigo. Nada pior do que ter que trazer dois pares de sapato e descobrir que vai gastar US$ 100 de excesso de bagagem porque seu amigo resolveu economizar em US$ 50 de frete US-BR. A não ser que você se prontifique a pagar pelo excesso, é claro.

Se você aceitou a encomenda…

Não há nada de errado em não aceitar uma encomenda, ao contrário, ao recusar você soará como uma pessoa decidida e sincera, que sabe seus limites e não está se comprometendo com algo que não pode cumprir.

Então se, apesar de tudo, você aceitou a encomenda, resta um pequeno manual de etiqueta para não passar vexame. Afinal, uma vez que aceitou, o problema é seu, resta não manchar a amizade por conta disso. Portanto:

  1. Deixe claro sua política: Se você vai procurar a encomenda, se vai trazer apenas “se der tempo”, se vai cobrar uma taxa em cima, o mais importante é deixar isso muito claro antes de viajar, afinal, o combinado não sai caro. Lembrando que frases indefinidas como o clássico “se der eu trago” são muito mal-educadas. Procure trazer ou nem se comprometa, do contrário, vai gerar uma expectativa;
  2. Dê satisfação: Encontrando ou não o que a pessoa pediu, nunca deixe de dar satisfação assim que voltar. Um e-mail, SMS, WhatsApp ou telefonema, mas avise pelo sim ou pelo não;
  3. Nada de desculpas: Fale a verdade – se não deu tempo de procurar, se a grana acabou ou você simplesmente esqueceu, seja sincero. Evite desculpas evasivas como “não tinha em estoque“, “a validade estava vencida” ou “não tinha seu tamanho“. Caso isso realmente seja verdade, tire uma foto para não ficar ruim para você, ou ainda, comunique-se e dê alguma alternativa. É muito ruim alguém desconfiar que você está mentindo, isso é pior do que não aceitar a encomenda;
  4. Não traga presente-consolação: Uma das coisas que deixam qualquer um com raiva é “não encontrei o que você pediu, mas trouxe isso” – geralmente o equivalente a um videogame de última geração sendo trocado por um par de meias. Se você não encontrou o que foi pedido, nada de presente-consolação, lembre que a pessoa cria expectativas e isso pode dar a impressão de que você sequer procurou o que ela pediu;
  5. Nada de última unidade: Finalmente, evite o clássico “era o último e eu trouxe para mim” – se realmente aconteceu algo parecido, nem comente para não se passar pela pessoa mais egoísta da face da terra.
8 comentários em “Traz Só uma Coisinha” – A Verdade Sobre Encomendas

Outros Posts:

25/05/2011

Video on Demand Muda o Panorama da Web

Até pouco tempo atrás, Video on Demand (VoD) parecia uma promessa vaga para um futuro longínquo. O termo representa nada mais que a comodidade de escolher um filme e assistí-lo a qualquer momento, sem precisar ir até uma locadora. As TVs a cabo oferecem o Pay-per-view (PPV), que apesar de pa ...

Saiba Mais

29/07/2011

Information Junk Food – O Perigo dos Filtros Sociais

O Google e o Facebook estão lhe escondendo informações. Surpreso? Parece sensacionalismo? Mas é a mais pura verdade. Uma tendência que se consolidou nos últimos anos em diversos mecanismos de busca, sejam eles sites como o Google ou redes sociais como o Facebook, é a personalização da bu ...

Saiba Mais

8 Respostas para “Traz Só uma Coisinha” – A Verdade Sobre Encomendas

  1. Andre Jurado disse:

    Útil demais esse seu artigo!
    As pessoas não entendem que cada vez que pedem uma coisinha, outras já pediram e mais outras pedirão! Pode ser constrangedor dizer não pra um amigo. Difícil é fazer com que eles se conscientizem dessa falta de tato deles sem que eu passe por egoísta. Afinal, a viagem é feita pra ser aproveitada pelo viajante, que não é um mercador, comerciante nem sacoleiro!

  2. Milton disse:

    Traz um Lego 42009 pra mim, rs

  3. Paulo disse:

    Boa noite tenho interesse em comprar perfumes dos E.U.A e roupas Lacoste,Hollister e Abercrombi.
    Preciso de uma pessoa que aceite comprar e trazer para mim com preço justo pois quero revender em minha cidade.
    Sou de Curitiba e se alguem tiver interesse me comunique.
    Pretendo pagar pelo pagseguro.

  4. João Carlos Vieira disse:

    Antônio Borba, tenho um Garmin 910XT. A dúvida é: após enviar uma corrida para o Garmin Connect e encerrar a sessão posso retirar o USB ANT Stick da porta USB ou devo deixá-lo plugado eternamente?

  5. Leonardo Saraiva disse:

    Indo pra fora? Traz um xbox one pra mim! d:

    HAHAHA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*