Categorias: Atari

Atari – Anatomia de um Lote Familar


Como colecionador de Atari, eu estou frequentemente comprando lotes de videogames – seja para aprimorar minha coleção ou mesmo revender a amigos que me procuram em busca de um console para reviver momentos de nostalgia.

Mesmo após 10 anos colecionando, alguns lotes ainda conseguem chamar minha atenção de uma forma muito positiva. Supreendentemente, esses lotes geralmente não são os mais raros… Ao contrário, o último que capturou o redemoinho de nostalgia da minha imaginação foi bastante comum, porém muito representativo da história da época.

Tudo começou quando comprei um console com um Atari Games Center – essa caixa de plástico e acrílico foi fabricada para auxiliar na organização de uma coleção – com espaço para um console, saída para cabos e lugar para guardar games e controles:

Atari - Lote Familiar - Atari Games Center - AntonioBorba.com

Dentro do Games Center era armazenado, em primeiro plano, o console Atari:

Atari - Lote Familiar - Atari Frente de Madeira - AntonioBorba.com

Porém, a surpresa começou quando eu retirei o console e percebi a riqueza do que havia embaixo:

Atari - Lote Familiar - AntonioBorba.com

Como eu falei antes, não há nada de raro no lote – entretanto, meu primeiro pensamento foi algo como: “caramba, esse era o lote típico de uma família americana de 40 anos atrás“!

Explico: quando compro videogames, estou acostumado a lidar com vendedores que reunem itens em lotes que não necessariamente representam sua formação original. Muitas vezes são até mesmo colecionadores que compram e revendem o que sobra, montando e desmontando lotes conforme faça sentido – eventualmente retirando os games mais raros para vender à parte ou permanecer com eles – e não há nada de errado nisso.

Entretanto, pegar um lote intocado há 30 ou 40 anos – o típico “guardado no sótão, conversar com o proprietário e perceber que ele realmente achou o videogame guardando em um canto – isso não tem preço e fazia muito tempo que eu não me deparava com um setup básico e completo como esse.

Anatomia

Atari - Lote Familiar - Games para Joystick - AntonioBorba.com

Os dois joysticks originais da época, com desgaste no anel laranja, indicam que o videogame foi bem usado – os games loose, fora da caixa e sem manual, também se aproximam muito de um hábito típico que tínhamos no Brasil – jogar fora a embalagem.

Com relação à seleção de jogos, o que dizer? Combat é um clássico, e na ausência de Missile Command, posso presumir que talvez tenha vindo junto com o videogame. Yars’ Revenge foi certamente comprado à parte, como um game de sucesso na época. Todos os quatro jogos do canto direito envolvem tiros e batalhas, ajudando a perceber o gosto do proprietário do console – fico até imaginando se seria um pai jogando com seu filho.

Frogger destoa do resto – eu apostaria que foi comprado por ser um game de sucesso nos arcades da época, enquanto Tennis, também atípico perante o lote, pode indicar que o proprietário praticava ou apreciava assistir partidas desse esporte.

E tem mais:

Atari - Lote Familiar - Paddles & Super Breakout - AntonioBorba.com

Um par de paddles com Super Breakout! Isso sim é nostalgia! Pouco conhecidos no Brasil, esses controles vinham em cabo único formando um par, enquanto Super Breakout era o jogo mais conhecido da época para esses comandos.

Jogos para paddles estão entre os meus preferidos, conforme post que fiz a respeito. Tendo jogado muito Super Breakout na infância, me chamou a atenção o fato do proprietário ter apenas um jogo para esses controles, sem dúvida uma pena. Além desse game, eu tinha também Breakout e Kaboom!, esse último me marcou positivamente e até hoje é considerado um dos melhores jogos desenvolvidos para Paddles.

O toque final ficou por conta deste conjunto:

Atari - Lote Familiar - Star Raiders & Video Touch Pad - AntonioBorba.com

Star Raiders com o controle Video Touch Pad: ainda menos conhecido no Brasil justamente pelo fato de exigir um controle extra, esse era um game fácil de achar mas na minha opinião subestimado. Não deixa de ser inusitada a combinação de um joystick + touch pad para jogar, mas isso exigia no mínimo a leitura de um manual, fato nada normal para a criançada da época. Possivelmente um adulto teria que aprender e ensinar o filho a jogar.

O fato da coleção possuir poucos jogos, na minha opinião representa o retrato de uma família típica, que curtiu o videogame como algo a mais em sua vida. Podemos imaginar os costumes da época – jogo de Baseball aos fins de semana, churrasco com a família, quem sabe disco music na balada e Star Wars no cinema – anos 80! Ao chegar em casa, uns jogos aqui e outros ali, sem exagero. Nem mesmo os melhores games de Atari estão presentes, mas os controles principais sim. Ou seja, um fantástico lote familiar.

Conclusão

Momentos como esse reforçam meu pensamento de que, ao colecionar, estamos resgatando parte da história dos videogames e costumes da época.

Quantos lotes ainda estão guardados em porões pelo mundo? O Atari foi vendido na casa dos milhões.

Não há como evitar se sentir como uma espécie de arqueólogo em momentos assim.

14 comentários em Atari – Anatomia de um Lote Familar

Outros Posts:

27/03/2013

Atari Flashback 1 a 4 – Review Definitivo

Atari Flashback representa uma série de consoles dedicados lançados pela Atari a partir de 2004, aproveitando a grande era retrô/vintage que renasceu com muita força no novo milênio. Após constatar que havia uma grande geração órfã e carente de reviver os sentimentos nostálgicos dos video ...

Saiba Mais

16/03/2013

The Overestimated Opinion of Mr. Greg Zechmann

Você conhece este cidadão? O nome dele é Greg Zechmann e acontece que ele é meu amigo. E vocês sabem como é, amigos que dão conselhos furados merecem ser trolados. Nesse caso, em grande estilo. Mas o que teria Mr. Greg Zechmann feito de errado? Bem, tudo começou quando ele leu meu pos ...

Saiba Mais

14 Respostas para Atari – Anatomia de um Lote Familar

  1. Pingback: Bonaccorsi - O Menino Que Mudou a História do Atari | Antonio Borba

  2. Rodrigo disse:

    Comprei a duas semanas um Atari 2600 ano de 1983 zero. O mesmo havia sido esquecido em um deposito de uma loja em caracas na venezuela. Paguei 200 dolares.Nem acreditei. Td lacrado. Pensei que como nunca foi ligado talves nem iria funcionar, mas funcionou de boa.Deve ser um dis ataris mais novos do mundo

  3. arl disse:

    quanto que vale um milmar memory game completo.eu to atras de um ,tenho 2 modelos 2600 junior com jogos na memoria ,e um tv game -tipo atari junior e um com 208 jogos tipo atari junior só que esse não aceita cartucho,infelizmente não estão comletos.estou a procura de um milmar completo quais os melhores sites onde posso procurar .obrigado…ah nem ouso fazer uma proposta a vc pois se estiver completo nem sei quanto vale…tem cce supergame completo por 270 no ml.o milmar não tem nenhum completo por lá.

    • Antonio Borba disse:

      Arl, eu não sei o valor ao certo, mas não pediria menos de R$ 500,00 nele. Agora, você busca devido aos jogos na memória? Pois nessa faixa de preço é possível comprar um Atari frente de madeira importado.

  4. arl disse:

    oi estou no aguardo da matéria sobre o harmony sd,por acaso vc tem algum atari milmar memory game para vender.

    • Antonio Borba disse:

      Olá arl, como eu não comprei o Harmony, difícil eu escrever tão cedo sobre ele, mas a sugestão está anotada. Não tenho um Milmar à venda, mas tenho um na minha coleção. Conforme a oferta, posso considerar a venda.

  5. Juliana disse:

    Oi Antonio!!! Tenho um atari deste mesmo modelo em boas condicoes com 2 joysticks e 10 cartuchos, tudo original da epoca.
    Como o atari tem um valor sentimental para mim e meu pai, nao queria vender para qualquer um, afinal aprendi a jogar videogame com ele. Queria vebder para um colecionador ou alguem que valorizasse o atari. Poderia me dar alguma orientacao? Obrigada.

  6. arl disse:

    olá gostaria que escrevesse sobre o cartucho harmony que utiliza cartão usb.

  7. Gustavo disse:

    Gostei do texto,mas acho que o cartucho Frogger poderia ser um jogo para a “mãe” ou a “filha” jogar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*